Avançar para Conteúdo

Leitura Leve

Publicado em 2 minutos de leitura

Por isso, quer comam, quer bebam, quer façam seja o que for, façam tudo para a glória de Deus. (1 Coríntios 10:31, NET Bible)

Ultimamente, tenho tentado conhecer o Deus da Bíblia, mais do que aprender coisas sobre ele. A minha leitura do texto bíblico sempre foi pesada, acompanhada por comentários, notas de estudo e mais do que uma tradução. Nunca tinha feito uma leitura mais leve, nem achado que fosse aconselhável, com medo de perder nuances culturais. Por leitura mais leve, quero dizer que, em vez de descer a minúcias e ficar presa num capítulo durante uma semana, tenho lido livros inteiros em pouco tempo.

Uma coisa interessante aconteceu: os pormenores desconexos que até aqui eram tudo o que estudava reemergiram em padrões. As personagens cujas vidas se estendem ao longo de capítulos de histórias cultural e temporalmente distantes tornaram-se humanas: acumulando sofrimentos, alegrias e a sua dose de mundano. (É um alívio, em particular, encontrar o mundano num texto sagrado, quando estamos inseridos numa cultura viciada na parte boa.) Também tenho descoberto padrões em Deus: deleite, dedicação, determinação — traços divinos sobre os quais ouvimos cantar na igreja e que soam ocos, poesia vazia que a nossa experiência não comprova. Encontrar padrões encheu esses traços de carne, e a minha experiência encontrou eco. Sinto-me mais mergulhada no texto bíblico agora que a minha leitura ganhou leveza.

É neste contexto que a primeira parte do versículo acima se tem desdobrado num significado novo. Tenho ponderado que este Deus está menos interessado no que eu decido fazer (dentro do profusão de opções à minha frente) e mais interessado na forma como eu faço seja o que for.

As instruções dele, com efeito, são claras: pratica a justiça, ama a misericórdia e anda com humildade perante ele. Estas palavras até são precedidas de reforço: o Senhor não te disse já o que quer de ti?